As Músicas Escritas por Ringo Starr nos Beatles

Que tal adentrar no universo dos Beatles e falar sobre um cara que, mesmo sendo o baterista da banda, também tinha seus momentos de inspiração musical. É isso mesmo, estamos falando do talentoso Ringo Starr!

Os anos 60 foram uma época alucinante, e os Beatles foram a cereja do bolo nessa história toda. Esses quatro rapazes de Liverpool encantaram o mundo com suas canções de amor e, de quebra, revolucionaram a música popular.

Paul McCartney e John Lennon, os mestres das composições, foram responsáveis por muitos dos hinos dos Beatles. George Harrison também deixou sua marca com algumas composições incríveis. Mas e o Ringo? Será que ele também botou a mão na massa?

Bom, a verdade é que Ringo não era lá muito chegado a escrever músicas. Na maior parte do tempo, ele deixava a tarefa para os outros três companheiros de banda, que, diga-se de passagem, mandavam muito bem nisso.

Mas isso não significa que ele ficava só na sombra! Ringo sempre estava lá, contribuindo com sua batida inconfundível e até dando seus pitacos nas composições.

A primeira música escrita por Ringo e gravada pelos Beatles foi "Don't Pass Me By", lançada no álbum auto-intitulado deles, o famoso "The White Album", em 1968.

O processo de criação foi bem casual, como o próprio Ringo contou. Ele estava em casa, brincando com o piano, quando a melodia veio à sua mente. Daí em diante, foi só correr atrás do resto.

Os 11 melhores documentários e filmes sobre Rock para assistir no YouTube

ARRASTA PRA CIMA!

LEIA TAMBÉM:

Apesar de não ter sido o responsável pela escrita de nenhum single dos Beatles, Ringo colaborou em algumas músicas conjuntas com os outros integrantes. Ele deu uma forcinha na composição da música "What Goes On", que está no álbum "Rubber Soul" de 1965.

Outra música em que ele botou o dedo foi a instrumental "Flying", do álbum "Magical Mystery Tour", lançado em 1967. Aqui, cada integrante da banda teve sua participação na composição, e Ringo deixou sua marca nas batidas desse som psicodélico.

Já em "Dig It" e "Maggie Mae", ambas do álbum "Let It Be" de 1970, Ringo também deu seu pitaco na escrita. Essas músicas têm um estilo mais descolado e improvisado, e a contribuição dele foi essencial para dar o toque final nessas gravações.

A última música composta por Ringo Starr enquanto ainda fazia parte dos Beatles foi a encantadora "Octopus's Garden", lançada no álbum "Abbey Road" de 1969.

A ideia dessa música surgiu enquanto Ringo estava em alto-mar e ouviu sobre polvos que constroem jardins no fundo do mar. Que viagem, hein?

Essas são as músicas que Ringo escreveu para os Beatles, e mesmo que não tenham sido muitas, cada uma delas deixou sua marca na história da música.

O papel de Ringo como baterista e membro da banda foi essencial para a sonoridade única dos Beatles. Afinal, eles não seriam os mesmos sem ele!

Como os Beatles levaram a tecnologia de gravação a um novo nível em ‘Abbey Road’

ARRASTA PRA CIMA!

LEIA TAMBÉM: